Pesquise Aqui

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

A conveniência que temos no cenário Político Brasileiro



N
osso país está a viver um momento inimaginável, do ponto de vista da política e do bom senso. É verdade que sempre ocorreu assim: a melhor forma de se defender é caluniar outrem, porém, no atual cenário político brasileiro as faces desta hipocrisia se encontram cada vez mais nítidas e com os dorsos a mostra!
Vejam bem que o Executivo e o Legislativo amolam as facas e trocam farpas há meses, no entanto nenhum dos dois dá o golpe fatal, mesmo que um deles alcance com facilidade a jugular do outro. Congresso, Câmara e Governo se estapeiam todos os dias e assim constituem banquetes diversificados e fartos para a imprensa e para meia dúzia de outros políticos (lobos em pele de cordeiro), que se beneficiam da carnificina que impera na política brasileira.
A falsa prerrogativa de que os políticos estão no poder por vontade popular é usada como motivo, o mais sarcástico, para que a “justiça” não aplique punição, nem mesmo destitua desprezíveis políticos de suas bancadas douradas. Digo, falsa prerrogativa de que os políticos estão no poder por vontade popular, porque há uma escancarada compra de votos em todas as eleições, da qual todos têm conhecimento (direto ou indireto) e quando não, se usam de instituições, de privilégios, da mídia, da fama, enfim, de algum obelisco que lhes mantém intactos, perfeitos e necessários a política brasileira.
Olhem bem a conveniência que temos: o presidente do Senado, tantas vezes pego em irregularidades, sobrevivendo por cima do caos, por causa dos direitos políticos que tem, não possui moral nenhuma para julgar qualquer que seja a irregularidade no atual governo; o presidente da Câmara põe o dedo na ferida do governo, para fazê-lo esquecer de sua própria ferida e para desviar a atenção da mídia, da sociedade, do escambau, afinal é ele também um corrupto de cara envernizada; e por fim, em havendo um impeachment da Presidenta Dilma Rousseff, quem assumirá o Brasil? Michel Temer, do PMDB, ou seja, a lama só mudaria de nome.
JaloNunes.
Imagem retirada de: servicosocial-erenilza.blogspot.com
Charge retirada de:
www.ojornaldoestado.com.br

quarta-feira, 18 de novembro de 2015

O Incerto Futuro da "Seleção Brasileira" de Futebol


Obs. escrevo este texto apenas porque o Brasil venceu ontem a Seleção de Futebol do Peru, pelo placar de 3x 0. Se não fosse isso...
Levando em conta que nesta Eliminatória para a Copa do Mundo de 2018 (Rússia), o Brasil venceu apenas a Seleção da Venezuela e a Seleção do Peru (última e penúltima colocadas, respectivamente, na competição); e ao enfrentar a Argentina (sem Messi), conseguiu um milagroso empate e por fim, contra o Chile perdeu por 2 x 0, podemos adiantar que a “Seleção Brasileira” vem se arrastando, com grandes chances de ficar pelo meio do caminho, numa situação de verdadeira lástima!
Os próximos confrontos que ocorrerão em 2016 são contra:
Uruguai; Paraguai; Equador; Colômbia; Bolívia etc. ou seja, uma sequência de pelo menos 4 difíceis jogos para a “Seleção Brasileira”.
Cada vez que eu assisto algum jogo da “Nossa Seleção” eu me irrito ainda mais, especialmente ao ouvir determinados narradores e /ou repórteres, fiéis escudos de ferro de meia dúzia de jogadores medíocres, que na qualidade de jogadores são "ótimos astros". Ontem por exemplo, elevaram aos píncaros da beleza e da eficiência, os caríssimos jogadores Renato Augusto e Elias Mendes, porque um ou outro (não mais me recordo) é o melhor jogador do Campeonato Brasileiro; e são entrosados; e jogando juntos na “Seleção” eles fazem a diferença; e são ótimos; são elegantes; dominam o meio de campo; um deles faz gol; são jogadores do Corinthians (Campeão Brasileiro por antecipação, por causa da sua competência e porque “é o melhor time do mundo”)... Então, seria bem mais cômodo converter “Sport Club Corinthians” em “Seleção Brasileira”, afinal de contas, na real “Seleção” não temos uma Seleção, temos aquilo que é conveniente (seja por questões midiáticas, seja por questões capitalistas) para a Comissão Técnica. E o Corinthians, ao inverso, tem todo um time entrosado e multicampeão!
Mesmo assim, com todos esses elogios, Neymar Jr. ainda foi lembrado como o melhor jogador brasileiro em pleno exercício de suas funções (porém, não se sabe qual delas)... Errava um chute, era porque pegou mal na bola, ou ainda que a bola subiu muito. Convido esses medíocres sensacionalistas do futebol para conferirem a mim jogando uma pelada, aqui num fundo de quintal, quero ver eles vão dizer que “eu jogo mal” ou que a “culpa é da bola”!
Pra cima da gente...! Vir dizer que a seleção ainda é uma equipe em formação! Fala sério, o que isso? - Pelo amor de Deus, então, nesse caso o Dunga e a sua Comissão estão brincando de ser técnico, porque não acerta uma convocação, não escala um grupo competitivo, aguerrido, comprometido, competente e antes de tudo humilde nas atitudes e gigante nas ações, há anos!
Agora vai o prognóstico: esta seleção que aí está não tem competência para se classificar para a próxima Copa do Mundo (2018), e não é só porque se trata de um grupo estranho não, é também porque as demais seleções da América do Sul evoluíram... Só a nossa retroage e "cresce como rabo de cavalo"!
Agora, como eu não sou Mãe Dináh, pode ser que o Brasil se classifique para a próxima Copa do Mundo, porém será da forma mais inglória que possamos imaginar; aí meus amigos e minhas amigas, se preparem, que o Circo estará mais uma vez, Armado!
JaloNunes.
Imagem copiada de: escrevalolaescreva.blogspot.com
Imagem copiada de: estiloproprio.wordpress.com
Imagem copiada em: circuitomt.com.br

domingo, 15 de novembro de 2015

Flâmulas Destroçadas



A
s nações são como flâmulas
Ao céu, eretas e a tremular
Não se pode derrocar qualquer bandeira
Somente algumas delas têm alvos para mirar
O que possibilita serem feridas
Bem no meio do coração, ou em sua beira.

E quando um coração é atingido, ou a sua periferia...
Morrem mortais como se peneira o café
Jogando-se acima, os fracos são tomados pela tempestade
Os fortes mantêm-se agarrados ao chão, quase de pé
Muitas vezes um chão, usurpado...
Pela força desmedida, injusta e de ambiguidade!

Mas, como diz no ditado:
Às vezes se mira no que quer
E por meio de planos ideologicamente propensos
Acerta-se o que não quer...
E assim, bandeiras sem alvos nítidos são também crivadas
E a tempestade é a mesma, aquela mesma
O café não é... pode ser o feijão, o milho, a fava, o andu... cevadas...

É estranho, pois não se derramam lágrimas
Quando o vento arrasa, do oriente, os grãos
Todos os dias, flâmulas são metralhadas, arrastadas, rasgadas...
Quando não, derrubam-lhe os esteios, tiram-lhe as raízes, com as mãos
Por que só há choro, velas e flores ao ocidente?
Que tem seus grãos de especial?
O que difere uma gente de outra gente?
 JaloNunes.
Imagem copiada de: annagraziela.blogspot.com

terça-feira, 3 de novembro de 2015

2015: o dilema no Campeonato Brasileiro de Futebol e na Fórmula 1

Q
ual(is) semelhança(s) - em 2015 - entre o Campeonato Brasileiro e a Fórmula 1?
Em, resumo, ambas as competições foram debilmente excitantes!
Para começar, o Campeonato Brasileiro de Futebol, assim como a Fórmula 1 adotam o sistema de pontos corridos (sendo cada competição com a sua especificidade), que só causa excitação quando os envolvidos (times e carros, respectivamente) são competitivos. Este ano, no Campeonato Brasileiro, disparou o S. C. Corinthians a partir da 18ª rodada e na Fórmula 1 a equipe Mercedes lidera desde o início da temporada, já tendo garantido os títulos do Mundial por Equipes e do Mundial de Pilotos/Lewis Hamilton (três rodadas de antecedência para o término da competição) e com grandes chances de conquistar também o vice-campeonato de Pilotos com Nico Rosberg... aí ficou sem graça, ver os demais times correndo atrás da equipe do S. C. Corinthians, assim como ver os demais carros correrem atrás dos carros da equipe Mercedes... isso entediou a vida de brasileiros e brasileiras que apreciam pelo menos um ou ambos os esportes e que não simpatizam – nem com um, nem com o outro, cabeças das concernentes tabelas – e representam a maioria dos telespectadores e torcedores presentes.
A situação só mudava "efetivamente" quando virávamos a tabela do Campeonato Brasileiro ou o Calendário da Fórmula 1 de cabeça para baixo, nos quais, quase sempre figurou o Vasco da Gama e a Manor Marussia F1 Team, respectivamente... logo, restávamos verbalizar aquele estrofe de uma música famosa...
...No mais
Estou indo embora
No mais
Estou indo embora
No mais[1]...
Então meus amigos, se a coisa não engatar no próximo ano, isto é, se a competitividade não prevalecer entre todas as demais características de cada prova em questão, se preparem, porque sonhar vai pertencer a poucos e os poucos não são capazes de capitalizar um Campeonato de Futebol, nem um Campeonato de Carros, em nome da alienação ferrenha, quer seja, do violento apelo midiático...
JaloNunes.
Disponível em: www.meutimao.com.br
Disponível em: www.f1lat.com

[1] Chão de Giz (Zé Ramalho).

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

O Circo da "Seleção Brasileira" está armado!

B
em vindos amigos e amigas que torcem pela “Seleção Brasileira”, o “espetáculo” vai começar, porque o Circo está armado! E vejam só, os palhaços são quase todos os mesmos... Ou será que no picadeiro do medíocre futebol brasileiro, somos nós, os palhaços, porque patriotas, idiotas? Os últimos fracassos de nada serviram, a “seleção” continua garimpando nas profundezas do mundo, jogadores muito bons (para os seus times), mas que não somam, não se agoniam com o fracasso futebolístico brasileiro! De nada adianta torcer, uma vez que já está provado: a nossa voz não é ouvida, principalmente se ela é racional, nada emotiva!
Ainda numa resseca desgraçada, que fez a “seleção” se misturar ao pó do chão batido, que desonrou todo e qualquer orgulho, o "timinho" faz treinos recreativos e ri de orelha a orelha com os imbecis que – semelhantes a cavalos com arreios – não conseguem enxergar dos lados!

Apertem bem o cinto de segurança, quando estiver na poltrona, lendo um livro; senão alguém lhe arrancará da sua vida e lhe mostrará um time jogando, todo de amarelo (apanhando quiço cachorro de rua), te dirão que é a Seleção Brasileira e que ela joga maravilhosamente, por que joga com alegria... Por favor, não acredite!
Não se espantem se de repente “algum dos heróis”, vestido de amarelo, sair correndo!
JaloNunes.
Foto copiada dewww.iea.usp.br
Imagem copiada de: www.portalnoroestesp.com.br

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Manifestações no Brasil, dia 16-8-15

A
s manifestações ocorridas em nosso país tem mostrado faces distintas em meio a um universo que se apresenta como homogêneo! Eu gostaria de participar dessas manifestações, caso não vivesse duas situações que defino como prioritárias: a primeira é que me falta tempo (ocupado entre trabalho e estudos); a segunda é que moro numa cidade com menos de 100.000 habitantes (e pouco se importa se o Brasil vai bem ou vai mal), afinal de contas aqui no Nordeste e especialmente nas menores cidades, nós já sofremos há muito com o descaso, o esquecimento, a hipocrisia, a corrupção etc., características encontradas na maioria dos políticos e seus respectivos Partidos.
Instaurou-se no país uma falsa ideia de que os brasileiros estão insatisfeitos com o atual Governo (de modo que até a falta de chuva no Sudeste é responsabilidade do Governo), sendo esta uma falsa prerrogativa, inclusive porque inúmeras cidades (pequenas) no país inteiro são esquecidas, ninguém vai até elas para saber o que os cidadãos querem ou precisam, logo estas pessoas não podem ser incluídas no rol dos insatisfeitos, pois apesar de o estarem não são ouvidas.
Outra falácia descomunal é políticos (tão medíocres quanto) usarem a mídia e dizer em alto em bom som que todos os brasileiros estão aborrecidos com o Governo... Com que moral e com que propriedade eles afirmam isso? Afinal de contas eles, todos eles sem exceção, vão às ruas apenas de quatro em quatro anos, se você pedir eles beijam os seus pés em época de campanha, mas, passando esse período, hibernam plurianualmente, "enchendo suas casinhas com nozes roubadas dos esquilos"!
Portanto, quando se vai a ruas e lá se encontra um político, seja ele pró ou contra ao atual Governo e se bate palmas para ele como se ele fosse o próprio Messias, então se perde a essência de uma manifestação dita democrática e desencadeada somente pelo povo, fruto de sua insatisfação! E neste momento também passamos a nos perguntar: quem está por traz dessas manifestações, de fato? São representantes da sociedade civil, representantes de ONGs, de Instituições Filantrópicas, Conselhos, Sindicatos? Quem são seus organizadores? É preciso que se conheça a cada um, sob o risco de estarmos adorando a um lobo em pele de cordeiro! A quem estas manifestações favorecem? É importante que se reflita sobre esta questão, porque se mostra apenas uma impressão de que se está a criticar e a se opor ao Governo (logo seria uma manifestação contra...), quando na verdade, políticos, pessoas e grupos destas, estão sendo favorecidas de forma gratuita e se usando de uma parcela fascinada da população, parcela esta que continuará sendo manipulada, sofrerá repressões e perda de direitos, enfrentará crises independentemente de quem seja o nosso próximo governante, seja ele de qualquer partido político!
Por fim, gostaria de deixar minha singela opinião: os opositores ao Governo atual não querem o impeachment da Presidenta Dilma Rousseff (PT); não adianta a população ir à rua (seja 1% a 10% desta), pedindo que a Presidenta renuncie, já que não é interesse dos seus opositores a renúncia, é interesse deles “ter a Presidenta em suas mãos”, para que ela ceda às suas solicitações individuais e, ainda, façam um falso papel de defensores do povo brasileiro, que não consegue ir às ruas por si só, apenas com “mandachuvas a abrir caminhos”.
O Brasil tem mais de 142 milhões de eleitores e as pesquisas mostram que nas 252 cidades - nas quais houve manifestações - no último domingo (dia 16/08) e segundo a PM, apenas 879 mil pessoas participaram (o número de eleitores envolvidos entre os manifestantes devia ser ainda menor) e ainda tem gente dizendo que o Brasil não aguenta mais e que está unido para derrocar o atual Governo... Não dá para falar que a população está nas ruas contra político X ou político Y, quem deve estar nas ruas são os eleitores que escolheram a Presidenta, o(a) Governador(a) do seu Estado ou o(a) Prefeito(a) de sua cidade e se eles não estão nas ruas é porque se sentem satisfeitos, de alguma forma.
Agora, Aécio Neves (PSDB) participar de uma dessas infidas manifestações e dizer que “o Brasil acordou”... “Aí mano” ele está simplesmente rindo da nossa cara, porque acordar no estado, dito de caos, que nos encontramos e abrir os olhos diante deste senador, seria algo como a visão do nada!

JaloNunes.
Imagem copiada de: www.youtube.com
Imagem retirada de: www.opopular.com.br

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

# Vem pra Rua?

D
iz o dicionário da língua portuguesa que patriota é “quem ama a pátria, manifestando esse amor por meio de serviços”; diz noutro verbete que democracia é uma espécie de “governo exercido pelo povo”[1], sendo o voto popular o legítimo instrumento para a sua constituição. Sem hipocrisia, sem o "rabo preso", o que estamos fazendo em prol do nosso país? Que serviço nós prestamos ao nosso país, além de pagarmos todos os impostos imagináveis? Não é fácil responder, mas acredito que precisamos nos envolver mais, participar mais, cobrar... mas também compartilhar o que temos de melhor, que é a nossa força, enquanto sociedade...
É comum ouvir a maioria das pessoas dizer que é patriota e que, neste caso usufrui de um sentimento que é concebido exterior a nós, mas que se torna endógeno, dependendo de determinados acontecimentos que possam contagiar a cada indivíduo, fazendo-o sentir-se sociedade.
No mundo, a democracia ainda é um privilégio em pleno século XXI. Nações que podem desfrutar de um regime de governo democrático deviam comemorar todos os dias, uma vez que muitas nações ainda sofrem com a intolerância social, a extremismo religioso etc., enfim, a ausência de democracia, sendo esta para os povos excluídos, apenas uma utopia!
Porém, quando a "democracia" se corporifica apenas na existência de elementos medíocres como uma campanha eleitoral, o resultado de uma eleição, o valor monetário de um voto e não o seu valor real; quando os partidos políticos tentam parecer mais importantes do que a nação, a coisa desandou... Quando um partido político se opõe ou apoia determinadas ações de outros grupos políticos, de outras instituições ou de algo que é exterior ao povo e diz que está defendendo os direitos da população (sem que tenha consultado a mesma), desconfie, desconsidere e não se deixe enganar por palavras ensaiadas em comitês, gabinetes, estúdios...!
É bom saber que o brasileiro pensa e age em prol do país, pensando inicialmente, no seu bem estar social e humano. Mas, quando as pessoas vão à rua, inflamadas por um “modismo acrítico” e quando por trás delas influencia de forma nefasta e corruptível a presença dos partidos políticos ou de qualquer outra instituição de interesse próprio, então minhas amigas e meus amigos, precisaremos urgentemente repensar a democracia e voltar a agir de forma mais independente, tendo olhos e ouvidos abertos simplesmente para o bem comum.
JaloNunes.
Imagem retirada de: faceuclides.com.br
Retiramos a imagem do seguinte site: brasilcorrupto.wordpress.com

[1] XIMENES, Sérgio. Dicionário da Língua Portuguesa. 3. ed. rev. e ampl. São Paulo: Ediouro, 2001.

domingo, 5 de julho de 2015

Chile, Campeão da Copa América 2015!



O
 Chile mostrou para toda a América do Sul como é que se joga em casa (é como se cada jogador, jogasse por dois), ao fazer uma Copa América (Chile 2015) incrível, vencendo a Argentina na final, nos pênaltis e conquistando seu primeiro título da Copa América.
Lionel Messi mais uma vez bateu na trave e foi vice-campeão pela Argentina. Mas também, será que ele sabe, de fato, como é que se joga pela Argentina? Ele consegue compreender o que é jogar pela Argentina? Não me refiro apenas a seleção Argentina, refiro-me ao país Argentina! Veja-se que ele deixou seu país, ainda quando era muito jovem, para ter uma formação na Europa (formação esta que desconsidera a maneira de jogar futebol na América do Sul) e então se torna um especialista para jogar na Europa, mais especificamente no Barcelona F. C.; daí querer pôr em prática o “bê-á-bá” que aprendeu na Europa, aqui na América do Sul... é um pouco mais tenebroso!
Em qualquer situação nem tudo são flores, o Messi pode até ter sido o melhor jogador do mundo por diversas vezes, mas aqui na América do Sul ele não é o melhor, ele apenas um mero jogador, entre tantos outros!
A América do Sul tem particularidades que faz dela única, no mundo!
Parabéns ao Chile!
JaloNunes.
Imagem disponível em: litoralnortenoticias.com.br

quarta-feira, 1 de julho de 2015

**Argentina 7 - 1 Brasil*****



A
 “seleção” brasileira escapou de perder mais uma vez de 7 x 1; a impiedosa algoz seria, certamente, a seleção da Argentina (bem cotada para ser mais vez, campeã da América).
Aquele 7 x 1 humilhante imprimido pela Alemanha na última Copa do Mundo – FIFA/2014 poderia ter sido repetido (ontem) pela Argentina, caso o Brasil tivesse passado pelo Paraguai, na semi-final da Copa América (Chile 2015).
Como o Brasil foi eliminado nos pênaltis, o Paraguai avançou para a semi-final e recebeu a Argentina, que havia derrotado a Colômbia, que havia derrotado o Brasil...
Agora você raciocina: se a Argentina (ontem) aplicou 6 x 1 no Paraguai, mais fácil ainda seria aplicar 7 x 1 no Brasil (que perdeu para a Colômbia e para o Paraguai e ambos foram derrotados pela Argentina).
Não é difícil ajuizar essa possibilidade, se nos usamos dos resultados anteriores, ocorridos na Copa América e se fazemos uma reflexão apoiados no método indutivo...
Por isso que foi ótimo o Brasil ter sido eliminado pelo Paraguai, pois assim, escapou de sofrer mais um 7 x 1 degradante e imperioso! Melhor que isso foi o Neymar Jr. ter forçado a suspensão e "lavar suas mãos" no que se refere aos maus resultados acumulados por esta “seleção” que quanto mais se mexe, mais fede!
JaloNunes.