Pesquise Aqui

segunda-feira, 17 de agosto de 2015

Manifestações no Brasil, dia 16-8-15

A
s manifestações ocorridas em nosso país tem mostrado faces distintas em meio a um universo que se apresenta como homogêneo! Eu gostaria de participar dessas manifestações, caso não vivesse duas situações que defino como prioritárias: a primeira é que me falta tempo (ocupado entre trabalho e estudos); a segunda é que moro numa cidade com menos de 100.000 habitantes (e pouco se importa se o Brasil vai bem ou vai mal), afinal de contas aqui no Nordeste e especialmente nas menores cidades, nós já sofremos há muito com o descaso, o esquecimento, a hipocrisia, a corrupção etc., características encontradas na maioria dos políticos e seus respectivos Partidos.
Instaurou-se no país uma falsa ideia de que os brasileiros estão insatisfeitos com o atual Governo (de modo que até a falta de chuva no Sudeste é responsabilidade do Governo), sendo esta uma falsa prerrogativa, inclusive porque inúmeras cidades (pequenas) no país inteiro são esquecidas, ninguém vai até elas para saber o que os cidadãos querem ou precisam, logo estas pessoas não podem ser incluídas no rol dos insatisfeitos, pois apesar de o estarem não são ouvidas.
Outra falácia descomunal é políticos (tão medíocres quanto) usarem a mídia e dizer em alto em bom som que todos os brasileiros estão aborrecidos com o Governo... Com que moral e com que propriedade eles afirmam isso? Afinal de contas eles, todos eles sem exceção, vão às ruas apenas de quatro em quatro anos, se você pedir eles beijam os seus pés em época de campanha, mas, passando esse período, hibernam plurianualmente, "enchendo suas casinhas com nozes roubadas dos esquilos"!
Portanto, quando se vai a ruas e lá se encontra um político, seja ele pró ou contra ao atual Governo e se bate palmas para ele como se ele fosse o próprio Messias, então se perde a essência de uma manifestação dita democrática e desencadeada somente pelo povo, fruto de sua insatisfação! E neste momento também passamos a nos perguntar: quem está por traz dessas manifestações, de fato? São representantes da sociedade civil, representantes de ONGs, de Instituições Filantrópicas, Conselhos, Sindicatos? Quem são seus organizadores? É preciso que se conheça a cada um, sob o risco de estarmos adorando a um lobo em pele de cordeiro! A quem estas manifestações favorecem? É importante que se reflita sobre esta questão, porque se mostra apenas uma impressão de que se está a criticar e a se opor ao Governo (logo seria uma manifestação contra...), quando na verdade, políticos, pessoas e grupos destas, estão sendo favorecidas de forma gratuita e se usando de uma parcela fascinada da população, parcela esta que continuará sendo manipulada, sofrerá repressões e perda de direitos, enfrentará crises independentemente de quem seja o nosso próximo governante, seja ele de qualquer partido político!
Por fim, gostaria de deixar minha singela opinião: os opositores ao Governo atual não querem o impeachment da Presidenta Dilma Rousseff (PT); não adianta a população ir à rua (seja 1% a 10% desta), pedindo que a Presidenta renuncie, já que não é interesse dos seus opositores a renúncia, é interesse deles “ter a Presidenta em suas mãos”, para que ela ceda às suas solicitações individuais e, ainda, façam um falso papel de defensores do povo brasileiro, que não consegue ir às ruas por si só, apenas com “mandachuvas a abrir caminhos”.
O Brasil tem mais de 142 milhões de eleitores e as pesquisas mostram que nas 252 cidades - nas quais houve manifestações - no último domingo (dia 16/08) e segundo a PM, apenas 879 mil pessoas participaram (o número de eleitores envolvidos entre os manifestantes devia ser ainda menor) e ainda tem gente dizendo que o Brasil não aguenta mais e que está unido para derrocar o atual Governo... Não dá para falar que a população está nas ruas contra político X ou político Y, quem deve estar nas ruas são os eleitores que escolheram a Presidenta, o(a) Governador(a) do seu Estado ou o(a) Prefeito(a) de sua cidade e se eles não estão nas ruas é porque se sentem satisfeitos, de alguma forma.
Agora, Aécio Neves (PSDB) participar de uma dessas infidas manifestações e dizer que “o Brasil acordou”... “Aí mano” ele está simplesmente rindo da nossa cara, porque acordar no estado, dito de caos, que nos encontramos e abrir os olhos diante deste senador, seria algo como a visão do nada!

JaloNunes.
Imagem copiada de: www.youtube.com
Imagem retirada de: www.opopular.com.br

sexta-feira, 14 de agosto de 2015

# Vem pra Rua?

D
iz o dicionário da língua portuguesa que patriota é “quem ama a pátria, manifestando esse amor por meio de serviços”; diz noutro verbete que democracia é uma espécie de “governo exercido pelo povo”[1], sendo o voto popular o legítimo instrumento para a sua constituição. Sem hipocrisia, sem o "rabo preso", o que estamos fazendo em prol do nosso país? Que serviço nós prestamos ao nosso país, além de pagarmos todos os impostos imagináveis? Não é fácil responder, mas acredito que precisamos nos envolver mais, participar mais, cobrar... mas também compartilhar o que temos de melhor, que é a nossa força, enquanto sociedade...
É comum ouvir a maioria das pessoas dizer que é patriota e que, neste caso usufrui de um sentimento que é concebido exterior a nós, mas que se torna endógeno, dependendo de determinados acontecimentos que possam contagiar a cada indivíduo, fazendo-o sentir-se sociedade.
No mundo, a democracia ainda é um privilégio em pleno século XXI. Nações que podem desfrutar de um regime de governo democrático deviam comemorar todos os dias, uma vez que muitas nações ainda sofrem com a intolerância social, a extremismo religioso etc., enfim, a ausência de democracia, sendo esta para os povos excluídos, apenas uma utopia!
Porém, quando a "democracia" se corporifica apenas na existência de elementos medíocres como uma campanha eleitoral, o resultado de uma eleição, o valor monetário de um voto e não o seu valor real; quando os partidos políticos tentam parecer mais importantes do que a nação, a coisa desandou... Quando um partido político se opõe ou apoia determinadas ações de outros grupos políticos, de outras instituições ou de algo que é exterior ao povo e diz que está defendendo os direitos da população (sem que tenha consultado a mesma), desconfie, desconsidere e não se deixe enganar por palavras ensaiadas em comitês, gabinetes, estúdios...!
É bom saber que o brasileiro pensa e age em prol do país, pensando inicialmente, no seu bem estar social e humano. Mas, quando as pessoas vão à rua, inflamadas por um “modismo acrítico” e quando por trás delas influencia de forma nefasta e corruptível a presença dos partidos políticos ou de qualquer outra instituição de interesse próprio, então minhas amigas e meus amigos, precisaremos urgentemente repensar a democracia e voltar a agir de forma mais independente, tendo olhos e ouvidos abertos simplesmente para o bem comum.
JaloNunes.
Imagem retirada de: faceuclides.com.br
Retiramos a imagem do seguinte site: brasilcorrupto.wordpress.com

[1] XIMENES, Sérgio. Dicionário da Língua Portuguesa. 3. ed. rev. e ampl. São Paulo: Ediouro, 2001.