Pesquise Aqui

quinta-feira, 3 de dezembro de 2015

A conveniência que temos no cenário Político Brasileiro



N
osso país está a viver um momento inimaginável, do ponto de vista da política e do bom senso. É verdade que sempre ocorreu assim: a melhor forma de se defender é caluniar outrem, porém, no atual cenário político brasileiro as faces desta hipocrisia se encontram cada vez mais nítidas e com os dorsos a mostra!
Vejam bem que o Executivo e o Legislativo amolam as facas e trocam farpas há meses, no entanto nenhum dos dois dá o golpe fatal, mesmo que um deles alcance com facilidade a jugular do outro. Congresso, Câmara e Governo se estapeiam todos os dias e assim constituem banquetes diversificados e fartos para a imprensa e para meia dúzia de outros políticos (lobos em pele de cordeiro), que se beneficiam da carnificina que impera na política brasileira.
A falsa prerrogativa de que os políticos estão no poder por vontade popular é usada como motivo, o mais sarcástico, para que a “justiça” não aplique punição, nem mesmo destitua desprezíveis políticos de suas bancadas douradas. Digo, falsa prerrogativa de que os políticos estão no poder por vontade popular, porque há uma escancarada compra de votos em todas as eleições, da qual todos têm conhecimento (direto ou indireto) e quando não, se usam de instituições, de privilégios, da mídia, da fama, enfim, de algum obelisco que lhes mantém intactos, perfeitos e necessários a política brasileira.
Olhem bem a conveniência que temos: o presidente do Senado, tantas vezes pego em irregularidades, sobrevivendo por cima do caos, por causa dos direitos políticos que tem, não possui moral nenhuma para julgar qualquer que seja a irregularidade no atual governo; o presidente da Câmara põe o dedo na ferida do governo, para fazê-lo esquecer de sua própria ferida e para desviar a atenção da mídia, da sociedade, do escambau, afinal é ele também um corrupto de cara envernizada; e por fim, em havendo um impeachment da Presidenta Dilma Rousseff, quem assumirá o Brasil? Michel Temer, do PMDB, ou seja, a lama só mudaria de nome.
JaloNunes.
Imagem retirada de: servicosocial-erenilza.blogspot.com
Charge retirada de:
www.ojornaldoestado.com.br