Pesquise Aqui

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Rasteiras Político-Brasileiras



A
lguns senadores estão a posar de verdadeiros heróis junto a mídia brasileira a as redes sociais, pelo fato de estarem a "enquadrar" a Presidenta afastada Dilma Rousseff (PT), quando na sua participação na etapa final do processo de impeachment, no Senado Federal. Ora, de outro modo, eles deveriam se envergonhar de estar a "julgar alguém", quando na verdade não passam de um bando de corruptos: senadores, deputados, governadores, prefeitos, vereadores, presidentes, parte da população... etc., todos comungam das mesmas práticas ilícitas, aliás, a própria justiça, que de cega nada tem, quando lhe é conveniente, abre um dos olhos e salva a pele dos seus integrantes preferidos! É uma pena que há ibope para as palavras medíocres emanadas da boca suja (desmoralizada...) de "julgadores" e "julgados". O próximo a levar a rasteira, provavelmente será o PMDB, que juntado ao PSDB esgotaram a estrela vermelha do PT, da qual, resta apenas pequenas faíscas da sua luz morta, a romper o espaço político brasileiro. Alguns outros, porém, passarão a perna, logo mais, no PSDB e em qualquer outro que queira fazer papel de titã político... Caso isso não aconteça num futuro bem próximo, teremos simplesmente a mais satisfeita veracidade de que um golpe foi orquestrado sob a batuta do judiciário brasileiro...
JaloNunes.
Copiada de: www2.camara.leg.br
Copiada de: www2.camara.leg.br

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Triste retrospecto da seleção olímpica masculina de futebol - Rio 2016

A
 seleção brasileira olímpica não é a pior coisa do mundo, jamais foi a pior seleção de futebol vista na Olimpíada Rio 2016, nem mesmo no seu Grupo. Prova disso, é que seleções como o Iraque (que conseguiu um empate contra o Brasil), bem como a África do Sul, não se classificaram pelo Grupo A. Pelo Grupo B não se classificaram as seleções olímpicas do Japão e da Suécia. No Grupo C, tropeçaram o México (atual campeão olímpico) e a seleção do Fiji e no Grupo D, ficaram pelo caminho da primeira fase, a tradicionalíssima Argentina e a Argélia.
De outro lado, temos os seguintes confrontos na fase de mata-mata: Portugal (7 pontos) versus Alemanha (5 pontos conquistados); Nigéria (6 pontos obtidos) versus Dinamarca (que mesmo perdendo o último jogo para o Brasil, conquistou 4 pontos); Coréia do Sul (7 pontos) contra Honduras (4 pontos, tendo eliminado a Argentina) e por fim, Brasil (5 pontos conquistados) versus Colômbia (que também obteve 5 pontos).
O que está errado na seleção olímpica de futebol masculino é a relação entre conceito e realidade (isto é, o fictício e o palpável), daquilo que venha a ser uma seleção... Subtende-se que, desde os dirigentes, passando pela comissão técnica e depois os jogadores, deve haver apenas o que a de melhor, reflexo de uma peneira, de uma seleção criteriosa, técnica e isenta de emoções (não sentimental). No caso dos jogadores, especificamente, em cada setor do campo, da escalação, deve ser composto pelos melhores...
O que nos perturba e nos chama a atenção é que a seleção brasileira é uma farsa, respaldada principalmente pela mídia; os jogadores também têm um discurso promissor e positivo, de que conquistarão uma medalha de ouro na Rio 2016, mas na prática jogam como amadores, irresponsáveis e fracos em competitividade... É essa farsa que faz da seleção uma verdadeira decepção, um vexame, uma vergonha esportiva e histórica!
Especificamente sobre o último jogo da primeira fase, Brasil versus Dinamarca (o único vencido pela seleção olímpica brasileira na primeira fase), quando ainda estava 2 X 0 para o Brasil, parte da torcida se empolgou, saiu do plano terreno e alcançou o mundo surreal, gritando: - o campeão voltou, o campeão voltou..! - O campeão de quê?
Nós não precisamos de uma seleção olímpica que “só joga bem quando quer”; ou só joga bem quando lhe pedem, “por favor...” quando alguém precisa lhes mostrar o significado de honrar uma camisa! Não precisamos de uma seleção que abre sorrisos de orelha a orelha quando está a ganhar e esconde a cabeça no chão, como o avestruz, quando é derrotada! Precisamos de uma seleção pé no chão, convicta de suas limitações e assim saiba lidar com as derrotas; precisamos de uma seleção aguerrida independente de qual seja o resultado do jogo... Uma seleção que faça valer a pena nos sentar num sofá para assisti-la, seja qual for o resultado, desde que se apresentem honradamente, sem frescuras, típicas das estrelas frias e de brilho refletido.
JaloNunes.
Imagem copiada de: veja.abril.com.br

terça-feira, 9 de agosto de 2016

Visões dos Jogos Olímpicos Rio 2016

E
sta Olimpíada, a Rio 2016, também serviu para constatarmos pelo menos um dos sintomas, típicos dos governos autoritários, tiranos e fechados, qual seja, o abafa a liberdade de expressão... Notamos que, para a cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos Rio 2016, cidadãos foram impetuosamente proibidos de adentrarem ao estádio do Maracanã, portanto faixas e/ou cartazes com várias expressões de repúdio ao atual governo golpista, entre elas, o reconhecido “Fora Temer” (PMDB).
Ora, um dos princípios do Estado Democrático, dito de direito, é a prerrogativa inalienável de ir e vir, da forma que lhe for coerente; expressar sua opinião e manifestar-se sem o uso de violência; enfim, poder demonstrar, através da fala ou de outros meios, a sua insatisfação...
Não se enganem, já vivemos um estado de torpor, de violência, de “cala a boca do cidadão brasileiro", um estado de retrocesso, de um governo numa era “democrática” com significados e atos típicos de um governo militar!
“Ruim com ela, pior sem ela”... Podem impor qualquer falha ou crime sobre os ombros da gestão política de Dilma Rousseff (PT), porém, jamais acusá-la de tentar calar a boca ou ceifar os atos de liberdade de escolha e opinião, dos cidadãos brasileiros...

JaloNunes.
Imagem copiada de: sobralemrevista.blogspot.com
Extraída de: www.vermelho.org.br

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Brasil X Iraque - Olimpíadas Rio 2016

Marta, Marta, Marta...”! Por que será que Marta joga mais que Neymar? Ou ainda, por qual razão a seleção feminina olímpica de futebol joga de uma maneira séria e comprometida, ao passo que a seleção olímpica dos homens não consegue ter êxito?
Os talentos podem ser bem distribuídos, observando as suas especificidades: Marta vem de inúmeras conquistas pelo FC Rosengård, time que joga, na Suécia; Neymar vem conquistando vários títulos pelo Barcelona; a Cristiane é simplesmente a maior artilheira (entre homens e mulheres) em olimpíadas; Gabriel Jesus (do Palmeiras) e Gabriel Barbosa (do Santos FC) estão em negociações bilionárias com times gringos, por se tratarem de verdadeiros craques do futebol brasileiro...
Quando se junta as melhores jogadoras de futebol feminino (para formar uma seleção olímpica) elas correspondem positivamente... sequer se preocupam com o desmanchado dos cabelos, por disputarem fervorosos lances com as adversárias... Porém, quando são ajuntados os “melhores jogadores” do Brasil, para formar a seleção olímpica, quase sempre se traduz num fiasco tenebroso...
Deve ser porque as meninas carecem de reconhecimento, afinal de contas muitas delas apenas sobreviveriam caso quisessem residir e jogar no Brasil, tendo, então, que jogar na Europa (por exemplo) para poderem ter reconhecimento e valorização; ao passo que os jogadores brasileiros convivem com uma espécie de endeusamento; um entronizar destituído de merecimento, atribuídos pela mídia local e por torcedores acríticos e fanáticos! Os jogadores brasileiros que compõem a seleção olímpica dispõem de tudo: fama, dinheiro, bajuladores, pupilos, brilho estrelar, por que viriam a se esforçar, num jogo de seleção, em nome da pátria?
(...) enquanto dirigentes, técnicos e demais jogadores tratarem “determinadas estrelas” como se fossem “o próprio sol”, nós não teremos uma seleção honrada e vitoriosa, mas ao inverso, apenas um faz de conta que é sustentado pela mídia e pela propaganda... isto é, enquanto se passar a mão sobre a cabeça dos meninos irresponsáveis, eles continuarão frouxos e perdedores por toda a vida! E digo mais, a era Neymar, pela seleção brasileira (como um todo) está sendo marcada como a mais traiçoeira e mitigada!
Vamos então, para o nosso prognóstico: antes eu dizia que poderia a seleção masculina olímpica conquistar uma medalha de bronze, talvez uma prata, mas depois do jogo medíocre que fez ontem, contra o Iraque (e o Iraque tem seleção de alguma coisa, Meu Deus?), acho que nem uma medalha de latão seria justo ao Brasil!

JaloNunes.
Foto copiada de: oglobo.globo.com
Copiado de: globoesporte.globo.com

quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Estreia da Seleção Brasileira Olímpica (masculino) - Rio 2016

R
ealmente, não se pode comparar a Marta com o Neymar; nem se pode comparar a seleção brasileira olímpica feminina com a masculina. Ontem, a Marta mostrou a mesma regularidade e seriedade de sempre, além da habilidade e da responsabilidade, que sempre empenhou nas partidas que fez, aliás e também por isso, coleciona 5 títulos de melhor jogadora de futebol, no mundo; ontem, igualmente, saiu dos seus pés o passe para o segundo gol da seleção olímpica, marcado por Andressa, tendo o Brasil goleado a China por 3 X 0.
Não comparando, porque isso é impossível, o Neymar não tem títulos de melhor do mundo, sequer foi indicado a isso, mas conseguiu manter certa regularidade: criar confusão em campo; logo, o Neymar não tem a mínima condição de ser capitão da seleção; de time de futebol nenhum, dada a imaturidade e a aquisição de estresse quando não consegue agradar seus pupilos, espalhados mundo a fora.
“Os Três Mosqueteiros” do Brasil (GG; GJ; NJr) pouco fizeram, ou nada de especial fizeram... até porque não pode existir no futebol, formação com apenas três jogadores, mesmo que sejam considerados na condição de verdadeiros craques.
Como se pode ver na imagem abaixo, o grupo do Brasil (Grupo A) é um dos menos complexos, mesmo assim, a primeira partida que o Brasil fez, na qual enfrentou a África do Sul, "conseguiu" apenas um 0 X 0.
Mediante esta nossa medíocre análise, vamos dar nosso prognóstico: pode até conquistar uma medalha, mas desta vez ainda não virá o ouro...

JaloNunes.
Copiado de: globoesporte.globo.com
Imagem copiada de: oglobo.globo.com